PARAIBANO: CAMINHADA DE COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER.

Caminhada, palestra reuniu mulheres e homens em prol do debate e conscientização sobre o tema.

Na quinta-feira, 30 de novembro, a Secretaria Municipal de Assistência Social e a Secretaria Municipal da Mulher de Paraibano em parceria com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) do bairro da Subestação promoveram Caminhada de conscientização sobre o Combate a Violência contra a Mulher.

Antes da caminhada houve concentração em frente ao CRAS da Subestação com mensagens das autoridades.

A Secretária de Assistência Social, Caroline de Almeida, abriu o encontro falando da situação da violência no Brasil e mostrou trechos da Lei Maria da Penha sancionada pelo ex-presidente da republica Luiz Inácio Lula da Silva e decretada pelo Congresso Nacional em 7 de agosto de 2006. A Lei tem por objetivo o aumento da punição das agressões sofrida pelas mulheres no âmbito familiar e doméstico. A lei 11.340, mais conhecida como Lei Maria da Penha, é uma homenagem a farmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes, que durante 6 anos foi agredida pelo ex-marido, sendo que duas vezes ele tentou assassiná-la.

Em sua mensagem o juiz  Dr.Caio Davi Medeiros Veras pediu que as mulheres não se calem e denunciem a violência. Conforme as palavras do juiz, todo dia morrem mulheres vítimas da violência.

O promotor de justiça Dr. Gustavo Pereira Silva orientou sobre a Lei Maria da Penha, enalteceu o papel da mulher e disse está disponível para ajudar a todos.

A caminhada que percorreu ruas do bairro subestação e chamou a atenção de moradores através de frases em cartazes, faixas e mensagens dos participantes.

Para a secretária Elayne Cíntia da Secretaria da Mulher o objetivo da manifestação foi informar sobre quais são as violências contra as mulheres e sua legislação, em especial a Lei Maria da Penha, bem como divulgar o trabalho das instituições públicas que prestam atendimento a mulheres em situação de violência, inclusive o CREAS e CRAS.

Estiveram apoiando a caminhada, Representantes Conselho Tutelar, Dr. Gustavo Pereira Silva – Promotor, Dr. Caio Davi Medeiros Veras – Juiz , Secretaria da Mulher – Elayne Cíntia, a Articuladora Selo Unicef – Césia Margareth, o Diretor de Juventude – Caio Martins, a engenheira – Sâmia Albuquerque da Secretaria de Obras, funcionários CRAS, CREAS e Secretaria de Assistência Social, Representantes Associação da Pessoa com Deficiência de Paraibano, além de Representantes da Igreja Assembleia de Deus e Representantes da Igreja Católica, bem com Estagiários de Serviço Social, moradores e usuários CRAS 2, Funcionários UBS Fulgêncio Cosmo – Subestação.

A secretária Caroline de Almeida fez agradecimento a todos os participantes envolvidos na organização do evento em alusão ao Dia 25 de Novembro / Dia Internacional da luta contra a violência contra a Mulher.

Entre março a novembro deste ano, a violência contra a mulher no Maranhão foi motivo muitas queixas na polícia.

Vinte e nove casos de feminicídio foram registrados no Maranhão em 2017. Os números são de março até novembro, desde que foi criado o Departamento de Feminicídio do Estado, com objetivo de prevenir e coibir a prática de homicídio contra mulheres em função do gênero. Homicídio, lesão corporal estupro e ameaças são as agressões mais recorrentes.

A caminhada contra a violência contra a mulher realizada em Paraibano, na semana passada, serve como um alerta para erradicar esse tipo de crime.

ABAIXO MAIS FOTOS DA CAMINHADA.